13/03/2012

Conto de Fadas não existe... mas existe Final Feliz

Desde o início de minha vida, bem como, desde o início deste blog, eu acreditava seriamente em um Conto de Fadas, esperando a garota perfeita, tentando ser o príncipe perfeito, cavalos e arco-íris... bom... arco-íris não, porque é coisa de boiola. Mas sonhava com princesa, final feliz, unicórnio... pera aí... unicórnio também é coisa de boiola.
Vou começar de novo.
Sempre fui muito chato em relação à namoro, casamento, pensando que, quando encontrasse a "mulher dos meus sonhos" deveria ter sensações inéditas, arrebatadoras, que me fizessem sentir que era essa ou aquela.
Infelizmente, a cada dia que passo, começo a desistir de acreditar na hipótese que existe Conto de Fadas.
Como em uma Monografia, temos um problema e hipóteses para solucioná-los, mas que ao final algumas são confirmadas ou refutadas. Conto de Fadas era um "problema", que foi refutada... infelizmente.
Tenho enxergado de outra forma.
Precisamos nos imaginar um quebra-cabeças, em que temos formas e encaixes diferentes, precisando encontrar outra pessoa que encaixe e melhor adapte conosco.
Como um quebra-cabeças, pode não parecer tão emocionante, mas é um "jogo" mais racional, mais paciente, mais inteligente. E ao final das contas, quem conseguir concluir e terminar o jogo, ou seja, a figura, sairá vencedor, com uma bela imagem.
Já o Conto de Fadas que eu aguardava, era recheado de emoções, frio na barriga, alegria eletrizante, pulos e vitórias, como em um Vídeo Game. Mas devemos lembrar, que as emoções que vem com tudo ao nosso coração, também pode sair com tudo nele.

Existe a derrota, existe situação em que você não consegue passar de fase (não estou falando só do vídeo game, se é que me entende), e principalmente, o mais dolorido: EXISTE O GAME OVER.
Como existem em alguns Fliperamas, basta você apertar o START e começa de novo. Mas como não temos um Fliperama em casa, e temos que jogar pelo mundo afora, existe uma ficha para jogar de novo, e ela tem um preço. Alguns já pagaram tantas fichas que estão totalmente DUROS para jogar de novo, e assim, acabam sem jogar nada. Nem mesmo um Quebra-Cabeças.
Espero que as pessoas não percam meses ou anos de suas vidas na frente de uma televisão e vídeo game deixando a vida passar, mas que inicie desde já (independente de sua idade), a montar seu quebra-cabeças. É um jogo para toda e qualquer idade, e quanto mais tempo demorar, é porque tem mais peças, e o final vai ter valido muito a pena.
Vai formar uma imagem que todos vão admirar, e querer montar um igual.
Meu quebra-cabeças já está na mesa. Resta encontrar algumas peças que ainda não estão nela. Ou já estão e não estou as encontrando.

Texto de Jonathan Nemer
@jonathannemer

2 comentários:

  1. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir